domingo, 13 de maio de 2012

A tribulação de Asafe - Ninguém está livre disso!



Chega um momento em nossas vidas que pensamos: O que será que está acontecendo com a minha adoração?


“Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos...até que entrei no santuário de Deus...”
Salmo 73:2,17


Asafe era um levita que entrava no santuário constantemente para oferecer adoração perfeita ao Senhor e, através de suas canções, levar o povo à presença de Deus. Deus o havia escolhido para isso, essa era a vocação dele. Asafe nasceu numa tribo de levitas e essa deveria ser a sua função por herança até o fim de sua vida segundo as tradições judaicas. Provavelmente por seu talento musical, ele se destacava tanto que, foi nomeado como cantor principal e líder com outros levitas. Ele sempre conseguiu cumprir sua missão com sucesso, mas, de repente, sua adoração não era mais a mesma. O que será que aconteceu com aquele adorador? O que aconteceu com a essência de sua adoração a Deus? Será que Asafe já não tinha mais um coração adorador? Não quero aqui colocar em dúvida ou questionar a espiritualidade de Asafe, mas todos nós somos carne e sujeitos ao erro todos os dias. O fato de alguém ser escolhido por Deus para executar algo, no nosso caso, a adoração, não significa que este alguém tenha um coração adorador. Todos nós já ouvimos esta frase: " Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita seus escolhidos" até já virou um clichê, mas é a pura verdade. Deus nos chama para fazer sua obra, executar a adoração, mas Ele não quer o nosso trabalho, Ele deseja nossa adoração. O nosso trabalho para Deus é muito importante, porém, o que vai confirmar a nossa salvação não são as almas que ganhamos para Cristo, não é a quantidade de folhetos evangelísticos que distribuímos, não é o que fazemos na igreja e sim as atitudes de um coração que adora de verdade! Não estou desprezando o trabalho ou tentando dizer que não é importante, pelo contrário, temos que trabalhar e muito pelo Reino de Deus, o que quero dizer é que Deus deseja a nossa adoração, Ele quer nos ensinar, por meio do Seu Espírito, a termos um coração adorador. Um trabalho perfeito e agradável só flui de um coração extremamente adorador, de um coração que realmente se preocupa e ama as almas, e é isso que Deus quer, essa é a Sua vontade. Leia Mateus 7:21-23. 

      O Pai quer nos ensinar, mas será que estamos dispostos a aprender? Afinal no que consiste um coração adorador? Voltando para Asafe, nos primeiros versos do Salmo 73 percebemos claramente a sua insatisfação diante de tantas injustiças. Mas seria possível alguém, que adora a Deus todos os dias e, como Asafe, está totalmente envolvido com as coisas da Casa de Deus, ou seja, alguém que não tem tempo para as coisas deste mundo, acompanhar tão de perto as injustiças que ele descreve? Deixe que eu respondo: Sim, e por um motivo muito simples; enquanto estivermos neste mundo vamos conviver com as injustiças. Se engana quem pensa o contrário. Aliás, não apenas se engana como também se ilude. Jesus disse que no mundo teríamos aflições, ou seja, nada será perfeito e nem fácil como desejamos, porém, Ele também disse que já venceu o mundo e essa deve ser a nossa confiança. Foi este princípio declarado por Jesus que Asafe aprendeu muito tempo antes, quando ele resolveu entrar no santuário de Deus de maneira diferente. Com certeza Asafe já estava no auge de sua tristeza e insatisfação quando decidiu entrar no santuário não apenas com seu corpo, mas com seu coração ferido e abatido. Depois de tanto tempo percebendo e convivendo com a injustiça, sua adoração já não era mais a mesma. Ele não conseguia mais ministrar como antes. Quando ele percebeu isso e entrou de verdade no santuário, tudo mudou. Lendo e prestando bastante atenção neste salmo podemos até arriscar em dizer que Asafe estava num estado depressivo, mas a presença de Deus no santuário curou e restaurou por completo aquele coração adorador a ponto dele dizer: " ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre".  Se Asafe tinha um coração adorador? Com certeza! Só mesmo uma pessoa que tem um coração adorador pode dizer tais palavras. O mais interessante nessa história é que, Asafe entrou no santuário, mas não obteve nenhuma resposta de Deus. Ele tinha tantos questionamentos que o levaram à tristeza, ao desespero, mas foi confortado somente pela presença de Deus. Seus questionamentos não foram respondidos com palavras, mas por algo muito melhor, a doce presença do Pai. Neste dia Asafe pôde entender que, independente das adversidades, Deus estava com ele. Ele ainda disse: “... quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no Senhor ponho a minha confiança". E não foi exatamente isso que Jesus disse séculos depois? Confiar e descansar em Deus em meio às dificuldades é fruto de um coração adorador. É isso que precisamos entender. Nenhum de nós está livre de sofrimentos, de passar por adversidades, de enfrentar uma tristeza tão profunda que nos leve a depressão, porém, hoje, todos nós temos livre acesso ao Trono, ao santuário do Pai e podemos sempre entrar na hora em que precisarmos. O melhor é ter ouvidos sensíveis como os de Samuel e entrar quando Ele, o Pai nos chamar, mas mesmo quando teimamos em não entrar, digo entrar de verdade, com o coração quebrantado, Ele tem a paciência de esperar compreendermos o que é necessário. E o que é necessário compreender?  Ora, não sejamos meninos na fé, chega de só tomar o leite espiritual, vamos nos alimentar com o alimento sólido que é a Palavra de Deus! No mundo teremos aflições sim e chega de ilusão, isso acontecerá dentro e fora da Igreja. A aflição estará sempre por perto, mas você não será atingido por ela se estiver na companhia de Deus, se tiver um coração tão confiante e tão adorador a ponto de não permitir que a presença do Pai se afaste de você. Você tem conseguido fazer com que sua adoração flua para o trono de Deus quebrando as barreiras da aflição? Você tem conseguido adorar de verdade diante das aflições? Se as respostas para essas perguntas forem não, corra! Corra depressa para o santuário de Deus, não perca mais tempo! Talvez você, assim como eu, Asafe e tantos outros servos de Deus, não obtenha as respostas para seus questionamentos; nosso Amado Pai sabe o que é melhor para nós e o melhor é a Sua presença, a Sua cura. Entenda que atrair a presença de Deus e mantê-La com você é a resposta para tudo, sempre. Sua Palavra diz que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que O amam e que foram por Ele chamados com um propósito. Você ama a Deus de verdade? Então descanse, pois tudo coopera a teu favor (até mesmo quando as circunstâncias dizem o contrário e alguém tenta te prejudicar), quando todos nós entendermos isso e experimentarmos essa verdade em nossas vidas, seremos capacitados por Deus a oferecer a Ele mesmo uma adoração mais profunda, mais sincera e mais madura.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta postagem? Comente e compartilhe com seus amigos!
Deus abençoe!