segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Deus nos chama: Andar Sobre as Águas


Ouvi uma linda canção que relatava o episódio em que Jesus andou sobre as águas. Eu havia acabado de orar e, ouvindo as palavras entoadas naquela canção, comecei a entender algo novo, algo que Deus estava falando comigo! É interessante ver as diversas formas que Deus usa para falar conosco, para nos tratar e nos ensinar.
Mateus 14:22-33 descreve todo o espisódio na íntegra e quero me prender apenas aos versículos 27 ao 31 que diz:
(27) Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu; não temais.(28) Respondeu-lhe Pedro e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. (29) E ele disse: Vem. E pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. (30) Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me. (31) E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o e disse-lhe: Homem de pequena fé, por que duvidaste?
 A integridade física e o bem estar dos discípulos estava em perigo pois a embarcação era açoitada pelas fortes ondas e o vento que era contrário. Todos estavam assustados, atemorizados quando, de repente, surge o Mestre, caminhando sobre as águas. O mais corajoso e intrépido dentre todos os discípulos, para ter certeza de que era mesmo Jesus, faz um pedido ousado: Se és tu, manda-me ir ter contigo sobre as águas. Certamente os outros devem ter pensado: Ele deve estar louco! Louco ou não, ele estava certo. Ele precisava ter essa experiência com Deus. Assim como eu e você. Vamos analisar os fatos: Primeiro, eles estavam num barco, correndo perigo de vida. Tudo era contrário, as ondas, o vento. Apesar de estarem totalmente vulneráveis, eles tinham um destino, mas o forte vento os levava para a direção contrária. Isso te lembra alguma coisa? Quantas vezes não temos passado pelo mesmo? Temos um alvo, temos o objetivo de chegar em algum lugar, mas existem momentos em que o vento é tão contrário que as ondas nos jogam de um lado para o outro, nos deixando assim , vulneráveis...Neste cenário, ficamos confusos, transtornados, até nos lembrarmos que temos um Mestre. Jesus surge, do nada, de forma sobrenatural, como com os discípulos. No meio da nossa tempestade, nos lembramos da Palavra, das promessas de Deus e, ousadamente, numa situação em que qualquer pessoa comum iria implorar para não passar por aquilo, fazemos como Pedro, pedimos para Jesus nos fazer andar também sobre as águas, pedimos para viver o sobrenatural e, quando Jesus faz o sobrenatural, entendemos exatamente o que fez Pedro afundar, mesmo estando diante de Jesus e sendo sustentado por Ele: o medo! No momento em que sentimos a água sob nossos pés e o forte vento, o medo toma conta de nós e começamos a afundar, diante dos olhos de Jesus. Mas porque isso? Porque não estamos acostumados com o sobrenatural. Inconscientemente ou não, quando pedimos para viver o sobrenatural, pensamos que, viver o sobrenatural é sermos, num piscar de olhos, livres de toda angústia e de toda situação ruim. Mas a Palavra de Deus está nos dizendo que não é bem assim! Jesus nos faz andar sobre as águas, mas isso não significa que não sentiremos a água debaixo dos nossos pés...Jesus nos faz  permanecer de pé diante de uma traição, mas não significa que não sentiremos a dor que ela traz... Jesus nos faz levantar de um grande tombo, mas não significa que não teremos cicatrizes. A grande diferença é que, ao passarmos pelos transtornos da vida, pelas tristezas, decepções, temos o consolo, o cuidado e a cura do Grande Mestre, Jesus. Pedro, diante de Jesus, começou a afundar porque teve medo. Mas o Mestre estava lá para não deixá-lo se afogar. Creia! Jesus está com você; Ele te chamou para andar sobre as águas e, enquanto você estiver olhando para Ele, nenhum mal te sucederá. Se você aceitou andar sobre as águas, não tenha medo das fortes ondas e nem mesmo das águas sob seus pés, afinal de contas, você pediu o sobrenatural. Acostume-se. Deus sempre nos surpreende! Não duvide em momento algum, pois, viver o sobrenatural é exatamente isso:  passar pelo vale da sombra da morte e não temer mal algum, pois Ele está contigo!